segunda-feira, 21 de outubro de 2013

REDAÇÃO NA UERN

1. Redução da maioridade penal

De acordo com o professora Danielle do CDF Colégio e Curso, a maioridade penal é o tema mais provável para a prova de redação do Enem 2013. Para ela, a atualidade do tema justifica a escolha. “A questão da redução sempre vem à tona quando incidentes com menores de idade são excessivamente explorados pela mídia. A questão envolve os direitos humanos e, em 2013, isso foi recorrente”, observou.

A recomendação da professora para se sair bem caso esse seja o tema escolhido é utilizar os textos motivadores (entenda o que são) para formar uma opinião própria. Porém, ela ressalta a importância de oferecer uma intervenção para o caso. “A coletânea que acompanha a prova apresenta pontos de vista distintos. O tema possui diversas possibilidades de argumentação, de modo que o estudante pode construir um texto rico.”

 2. Gerenciamento de recursos hídricos

Outro tema possível da prova de redação do Enem 2013 é a dimensão geopolítica no gerenciamento dos recursos hídricos em âmbito mundial. Segundo Edson Carlos, em pouco tempo a água será tão importante quanto o petróleo. “Em função de diversos aspectos como a poluição, o desmatamento, a falta de chuva e outra série de problemas ambientais, a água vai se tornar um recurso raro, se assemelhando ao petróleo no que se refere à questão geopolítica”, afirmou a professora.

De acordo com o professor Edson Carlos do Colégio Salesiano São José, essa transformação pode afetar até mesmo o Brasil, país rico no recurso natural - o que justifica a escolha do tema para a prova de 2013. “A água caminha para ser o bem mais importante, por isso o candidato deve ser capaz de oferecer soluções para que o recurso não seja desperdiçado.”


3. Investimentos em educação e saúde

Investimentos em educação e saúde. Esse também é extremamente atual cotado para a prova de redação do Enem 2013. Recentemente, foi aprovada a destinação de 100% dos royalties do pré-sal para essas duas áreas. “Chegamos à conclusão de que um país não se desenvolve sem investimentos maciços nas áreas de saúde e educação. Um país de gente iletrada e doente não pode evoluir”, garantiu a professora.


4. Mundial de 2014

Embora o Mundial de 2014 seja um tema que envolve a participação do governo, a professora acredita que tem boas chances de aparecer na prova de redação do Enem 2013. É um tema atual e, em uma análise mais aprofundada, pode ser explorado pelas consequências que o evento vai gerar no Brasil. 
“A quantidade de dinheiro que está sendo investida em um evento desse porte chama a atenção. O Mundial de 2014 precisa de bilhões não só em estádios. Por isso, o tema pode buscar o saldo positivo após o evento, como a reurbanização no entorno dos estádios, a capacitação de pessoas para o evento, as melhorias no transporte e nos aeroportos, etc”, disse a professora.


5. Homofobia

O tema da homofobia pode ter a intenção de despertar a reflexão nos estudantes que vão fazer o Enem 2013. Para os professores, o jovem precisa ser levado a aceitar o diferente. “É preciso que jovens pensem sobre a intolerância, seja ela de qualquer tipo. A campanha contra a homofobia está na mídia, se vê algo sobre o assunto quase que semanalmente”, afirma Roseli. “Tratar de um assunto assim tem apelo quanto à questão dos direitos humanos, algo que o Enem valoriza muito”, concluiu.

6. Regulamentação do trabalho doméstico

Para a professor Edson Carlos, a regulamentação do trabalho doméstico permeia a inclusão social. A figura da empregada doméstica - até pouco tempo atrás era vista como um acessório - passa a ser interpretada como uma verdadeira profissional. “Muita gente apostou em demissões em massa, mas a meu ver essa é uma evolução na regulamentação de um trabalhador que precisa ter os seus direitos. O governo vai querer ressaltar essa conquista. Com o reconhecimento das domésticas como profissionais de fato é possível trabalhar os direitos humanos e a inclusão social”, observou.


7. Espionagem norte-americana de dados brasileiros

Embora a questão da internet tenha sido abordada recentemente no Enem (a prova de 2011 tratou da vida em rede no século 21), a espionagem norte-americana de dados brasileiros possa ser considerada como tema para a prova de redação do Enem 2013. “Talvez possa haver uma especulação sobre os motivos para essa espionagem, especialmente agora que os recursos do pré-sal podem tornar o Brasil um país autossuficiente em petróleo. Acredito que se ainda houver tempo para a produção da prova, esse tema venha a ser considerado”, finalizou.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Atualidades ENEM 2013




Se você vai prestar o Enem, não basta ser craque em História Antiga. Também é importante estar por dentro dos temas do mundo atual.

O Enem se diferencia de alguns vestibulares que cobram assuntos “quentes”, que aconteceram recentemente. Como o exame passa por um pré-teste, as questões são elaboradas com mais antecedência.

Mas isso não torna o conhecimento dos temas de atualidade menos importante. “A atualidade é citada para perguntar algo mais conceitual”, afirma João Bosco, professor de Atualidades  e geografia Geral e do Brasil do CDF Colégio e Curso 

Veja alguns dos principais assuntos de atualidades que podem aparecer no exame no final de outubro, 

Censo IBGE

Fique atento a dados do Censo do IBGE de 2010 quanto às características da população brasileira. “Todo ano caem tabelas e gráficos relacionados ao tema população”, afirma o professor Paulo Roberto Moraes.

Vera destaca o envelhecimento da população e os impactos desse fato na Previdência Social e na saúde, por exemplo.

Há também a questão da mortalidade infantil brasileira, que teve redução de 76,9% de 1980 a 2010, embora ainda seja considerada alta.

Rio+20 e Código Florestal

O Rio+20, que aconteceu em junho de 2012, pode ser um dos temas cobrados pelo Enem. “A questão ambiental navega por várias habilidades e competências, então é um assunto recorrente”, afirma o professor de Geografia do Anglo Vestibulares.

Bosco menciona ainda a questão do novo Código Florestal Brasileiro, cujas discussões e vetos presidenciais foram notícia no ano passado.

Seca

Neste ano foi registrada a pior seca do Nordeste brasileiro nos últimos 50 anos.

É interessante ter em mente as características da região, assim como os impactos da seca, como o perigo de colapso da economia local.

Segundo Moraes, a questão da escassez de água e do comprometimento dos recursos hídricos também é importante.

Hidrelétricas

A construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, vem sendo marcada por protestos, como das comunidades indígenas afetadas pela obra. A onda de manifestações levanta a questão das consequências desse tipo de energia para o país.

Podem ser cobrados no exame os problemas ambientais e sociais gerados pelas construções. A questão indígena e das delimitações de territórios também é uma das apostas do professor do CPV Vestibulares.

Agricultura

A produção brasileira de grãos, principalmente soja e milho, vem quebrando recordes nos últimos anos e em 2013 não foi diferente. Houve crescimento de 9,7% no PIB do setor no primeiro trimestre, a maior alta desde 1998.

É importante saber os impactos dessas safras para a economia e as características da expansão agrícola brasileira.

Petróleo

O pré-sal continua um tema relevante. “Tem grandes chances de cair porque mistura assuntos muito diferentes”, afirma o professor Moraes.

Tenha em mente a força do petróleo na economia brasileira, principalmente quanto ao comércio externo. Vera aponta ainda a importância de conhecer os estados produtores, os grandes poços encontrados e a polêmica da divisão dos royalties.

Problemas urbanos

Os problemas urbanos brasileiros, tema das manifestações de junho, também podem ser cobrados, embora não diretamente relacionados ao fato. Segundo Moraes, é interessante pensar na questão da mobilidade e dos desenhos urbanos. “O que significa a pessoa morar de um lado da cidade e trabalhar em outro?”, diz.

A relação dos problemas urbanos com a questão ambiental também é uma das apostas, como nas enchentes e deslizamentos de terra dos últimos anos.

Transporte no Brasil

Vera acredita que a questão do transporte no Enem deve ser pensada no contexto de escoamento de produção. “São problemas cruciais no Brasil”, afirma.

Portanto, estude a infraestrutura das rodovias, ferrovias e hidrovias no Brasil. “A questão portuária também é importantíssima”, lembra a coordenadora. E a greve dos caminhoneiros deste ano chama atenção para os problemas rodoviários.

Palestina e Israel

Embora a retomada das negociações de paz entre Israel e Palestina seja muito recente, o Enem pode cobrar que o estudante saiba sobre as fronteiras de 1967 – a Palestina exige o reconhecimento delas por parte de Israel. Naquele ano, foram tomados por Israel territórios como a Cisjordânia e a Faixa de Gaza.

Segundo p professor, o aluno também deve estar bem informado sobre os grupos que atuam pela causa palestina, como Hamas e Hezbollah, Jihad Islâmica e Al Fatah.

Síria

É importante para prestar atenção na Síria – mesmo que a Primavera Árabe já tenha sido assunto em exame anterior. O país estampou os noticiários nas últimas semanas devido à possibilidade iminente de uma intervenção militar contra o governo de Assad. No entanto, a situação vem desde 2011.

Segundo Vera, é interessante pensar o país dentro do contexto de ditaduras da região e no papel da internet nessas manifestações.

Bangladesh

Os olhos do mundo se voltaram a Bangladesh no final de abril, quando um desabamento de prédio deixou mais de mil mortos. O acontecimento expôs a precariedade das condições de trabalho da região.

No entanto, as condições já eram conhecidas e as monções causam anualmente estragos – nesse e em outros países do sudeste asiático. “Não precisa cair necessariamente Bangladesh porque talvez não tenha dado tempo de testar as questões”, comenta Vera.

Coreia

A Coreia do Norte permanece atual principalmente devido ao desenvolvimento nuclear. Após teste realizado em fevereiro, o país ameaçou os EUA com um ataque nuclear.

Há, no entanto, muitos aspectos que podem ser cobrados acerca do país: a Guerra das Coreias, a desigualdade de desenvolvimento da Coreia do Sul e da do Norte e o papel global dos tigres asiáticos. “Podem cair questões históricas ou geográficas muito boas sobre a Coreia”, menciona a coordenadora.

Rússia

A Rússia esteve em destaque na mídia neste ano principalmente por causa da queda do meteorito, em fevereiro, e das políticas do presidente Vladimir Putin, como medidas consideradas homofóbicas e o asilo a Edward Snowden, ex-analista de inteligência que divulgou segredos militares americanos.

No entanto, a aposta da coordenadora é o petróleo e a descoberta de novas reservas, principalmente em 2012. “É muito difícil perguntarem sobre Putin. Não é muito a linha do Enem”, afirma. O petróleo, por sua vez, tem impulsionado a economia russa para sair da crise econômica. “É importante pensar na dependência de exportação de petróleo em um país a partir desse dinheiro.”

China

A China permanece um país em destaque, apesar da redução de seu crescimento econômico. “Ainda é o país com maior crescimento e isso é importante”, afirma Vera. Segundo ela, pode cair uma questão identificando as principais áreas industriais chinesas.

Outros temas possíveis de serem cobrados são a incidência de terremotos e a política do filho único, que está sendo estudada para possíveis alterações.

EUA

Os Estados Unidos passam por uma nova fase energética. O aumento da produção de óleo e gás a partir das rochas de xisto diminuiu a dependência norte-americana da importação de petróleo e já muda o mercado internacional de energia.

É importante também ficar atento à recuperação econômica do país, que cresceu 1,8% no primeiro trimestre deste ano e 2,5% no segundo, e à questão da espionagem, que vem tomando espaços generosos da mídia.

Crise da União Europeia

A crise da União Europeia continua um tema prioritário para o Enem. É importante saber sobre a situação do bloco, incluindo as consequências para o euro e o desemprego na Europa.

Também é interessante estar a par da situação do Chipre – que chegou a um acordo de resgate internacional –, da Turquia – que passa por momento de protestos populares – e da Grécia, que permanece em crise.

domingo, 13 de outubro de 2013

ENEM 2013

A dica de estudar temas da atualidade vale para todo o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que neste ano ocorre nos dias 26 e 27 de outubro. Mas é em uma das provas do primeiro dia, a de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que as questões ligadas ao dia a dia mais aparecem, diluídas nas 45 questões que englobam as disciplinas química, física e biologia.
O professor de Ciências da Natureza e suas tecnologias do Cursinho do XI, Francisco Flávio Ribeiro Viana, afirma que essa característica da prova possibilita a resolução de grande parte das perguntas apenas com o conhecimento empírico, aquele que adquirimos a partir de experiências e observações do dia a dia. Apesar da tendência da prova ficar mais difícil - pela relevância que tem ganhado como porta de entrada única em importantes universidades -, é possível apontar conteúdos e tipos de questões mais prováveis.​
Segundo o professor de biologia Augusto Marinho do Colégio Salesiano São José, o Enem cobra bastante questões relativas ao contexto ambiental no País. A dica é estudar especialmente assuntos que relacionem a área de meio ambiente ao ser humano, como ecologia e impacto ambiental, além de temas que envolvam saúde, como grupos de parasitas. Por isso, vale também revisar os vetores de doenças pelas diferentes regiões do Brasil.
Química e física
Para o estudo de química, o professor do CDF Colégio e Curso Joares Nobre, adverte que o reconhecimento de funções orgânicas, a solubilidade dos compostos em água, cálculos estequiométricos e mudanças de estado físico constituem por volta de 70% da prova. Além disso, também se recomenda que os estudantes estejam afiados com a leitura de gráficos, já que sua interpretações são tradicionalmente cobradas na prova.
Disciplina que costuma assustar os estudantes, a prova de física é bastante voltada à mecânica e energia. A dica é focar nos tipos de energia voltados à produção em usinas e também àqueles que atendem situações diárias. Nesse sentido, o professor do Colégio Salesiano São José Hilton Raulino, lembra que uma questão muito tradicional é a interpretação da conta de luz, como entender os kW/h que aparecem todo mês na sua casa. Energia térmica é outro tema que deve receber dedicação do candidato, que deve relacioná-la ao calor nas grandes cidades e mudanças climáticas.
Apesar da prova envolver muitos conteúdos que demandam fórmulas, o estudante não deve se preocupar em decorar todas: com exceção das mais comuns, o exame deve apresentar aquelas necessárias.
Reta final
Em química, atente para as relações da chuva ácida e gases estufas; também vale uma última olhada em balanceamento, cobrado constantemente. Na física, vale uma conferida em mecânica, já que a prova tem grande parte do seu conteúdo nessa área. Também checar a relação energética para potência elétrica e os tipos de usina que são utilizados no território nacional é válido. Biologia: esqueça os bichinhos nesse último mês. Foque principalmente nas questões de saúde, doenças e seus vetores.
A principal dica para o fim da caminhada: contextualize o conteúdo das disciplinas. Leia jornais e veja noticiários, pois o exame contempla as relações entre atualidades e sala de aula; além disso, as leituras menos didáticas podem ajudar a relaxar na reta final.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Temas Importantes para o ENEM



1973 - GUERRA DO YOM KIPPUR: Guerra que opôs Síria e Egito a Israel. O primeiro ataque ocorreu em 6 de outubro de 1973, dia do feriado judaico Yom Kippur (dia do perdão). O conflito foi uma retaliação dos países árabes contra Israel pela derrota na Guerra dos Seis Dias, em 1967


POR QUE É IMPORTANTE: Embora as tropas árabes tenham sido expulsas de Israel, as vitórias iniciais amenizaram o sentimento de derrota no conflito anterior do lado dos árabes --na sequência, Egito e Israel normalizaram as relações nos Acordos de Paz de Camp David, em 1978--, e desencadeou a 1ª Crise do Petróleo


1963 - MORTE DE JOHN F. KENNEDY: O ex-presidente John Fitzgerald Kennedy foi morto a tiros em Dallas, no Texas, em 22 de novembro. Estava no 3º ano do mandato iniciado em 1960. Lee Harvey Oswald confessou o crime, que ainda desperta dúvidas nos americanos


POR QUE É IMPORTANTE: JFK se tornou um dos mais populares líderes dos EUA. Buscou igualdade e justiça social, lançou o desafio da ida do homem à Lua, na corrida espacial, no contexto da Guerra Fria. Tentou conter a liderança de Cuba na região, selando a rivalidade entre os dois países, e denunciou a existência de ogivas nucleares soviéticas na ilha


1973 - 1ª CRISE DO PETRÓLEO: O primeiro choque do petróleo é o nome dado ao grande aumento do preço do barril. Com a Guerra do Yom Kippur, conflito árabe-israelense, os países produtores do Oriente Médio boicotaram o fornecimento aos países que apoiaram Israel


POR QUE É IMPORTANTE: O interesse pelos campos de petróleo aumentou o poder dos países produtores sobre as nações ocidentais, dependentes do óleo


1963 - DISCURSO DE MARTIN LUTHER KING: - Martin Luther King discursou em frente ao Lincoln Memorial em Washington D.C. durante Marcha de Washington por Empregos e Liberdade, que reuniu 200 mil pessoas


POR QUE É IMPORTANTE: A marcha e o discurso realizados naquele dia aumentaram a pressão na administração do então presidente John F. Kennedy para que as questões de direitos civis fossem levadas até o Congresso


1953 - CRIAÇÃO DA PETROBRAS: Empresa estatal criada em 3 de outubro de 1953 pelo presidente Getúlio Vargas para impulsionar a produção de petróleo no país 


POR QUE É IMPORTANTE: Fortaleceu o papel do Brasil como produtor de petróleo. É a maior empresa da América Latina e a quarta maior de energia do mundo. Está presente em mais de 27 países e possibilitou a descoberta do pré-sal, reservas que podem triplicar as reservas de petróleo e gás natural do Brasil nos próximos anos


1913 - CENTENÁRIO DE VINÍCIUS DE MORAES: Nascido no Rio de Janeiro, Vinícius de Moraes (1913-1980) foi poeta, compositor e diplomata. Na década de 1950, ao lado de Tom Jobim, ajudou a criar a Bossa Nova


POR QUE É IMPORTANTE: O poeta fez parte da 2ª geração modernista, voltada para as questões universais do homem. Sua poesia é dividida em duas fases: a primeira com temas religiosos e existenciais, e a segunda, usando a forma clássica do soneto com uma linguagem mais coloquial e clara, tendo como temas o amor, a mulher e a realidade social. Sua poesia mesclava o erudito e temas populares


1913 - CENTENÁRIO DE RUBEM BRAGA: O capixaba Rubem Braga (1913-1990) era escritor e jornalista, mestre no gênero da crônica. O "velho Braga", seu apelido, pertenceu à 2ª geração do modernismo brasileiro, que consolidou as conquistas dos modernistas de 1922. Foi opositor do Estado Novo de Getúlio Vargas e chegou a ser perseguido por suas atividades políticas 


POR QUE É IMPORTANTE: O autor é apontado como o maior cronista moderno do Brasil. Em seus textos são comuns temas como lembranças da infância, o amor, a busca da natureza, questões políticas e o Rio de Janeiro, onde viveu até o fim da vida


1823 - DOUTRINA MONROE: Criada pelo então presidente James Monroe e conhecida também pela frase "América para os americanos", a doutrina reforçou a autonomia dos EUA e tinha como princípios básicos a proibição de recolonizar o continente americano e a não intervenção dos países europeus na América (e vice-versa) 


POR QUE É IMPORTANTE: As ex-colônias espanholas viviam um período de tensões e os EUA temiam que a "Santa Aliança" (Rússia, Prússia, Áustria e França) estimulasse o rei da Espanha a reconquistar as colônias 


1863 – ABOLIÇÃO DA ESCRAVIDÃO  e GUERRA DE SECESSÃO: O estopim da abolição da escravidão nos EUA foi a Guerra da Secessão (1861-1865), que aconteceu durante o governo de Abraham Lincoln. Nesta época, os Estados do sul começaram o movimento separatista, buscando manter o sistema escravagista que acontecia nas fazendas de algodão. Já os Estados do norte, rico em indústrias, priorizavam ideias abolicionistas


POR QUE É IMPORTANTE: Em 1863, para fortalecer o norte, Lincoln assinou o ato de libertação dos escravos. Depois da guerra, o sul demorou a se recuperar. Os negros precisaram esperar até os anos de 1960 para conquistar seus direitos civis


1983 - FIM DA DITADURA MILITAR NA ARGENTINA: Entre 1976 e 1983, o país foi governado por quatro juntas militares. A ditadura lá foi tida como o mais sanguinário dos regimes militares na América do Sul, com cerca de 30 mil civis mortos


POR QUE É IMPORTANTE: O país já havia passado por governos autoritários entre 1966 e 1973. O alto número de mortos fez com que organizações de direitos humanos cobrassem punições dos responsáveis, o que fez do país um dos pioneiros na América do Sul no julgamento de militares envolvidos com as ditaduras. Na foto, o general Jorge Rafael Videla

sábado, 5 de outubro de 2013

GEOGRAFIA na UERN

As questões abordadas na prova de Geografia da UERN muitas vezes cobram assuntos atuais, cobrando a capacidade do candidato de interpretá-lo [a partir de um gráfico, uma tabela ou figura], relacioná-lo a determinados focos sociais e culturais e correlacioná-lo ao item correto.


Abaixo, confira alguns temas de geografia recorrentes nas provas da UERN:

1) Questões Ambientais. Políticas, Impactos e Sustentabilidade. Estude a evolução do movimento ambiental (ECO-92, Kyoto etc.), os fenômenos ambientais (Efeito Estufa, Ozônio, Chuva Ácida etc.) e políticas de reciclagem e conscientização ambiental (Desenvolvimento Sustentável). Atenção especial para a proposta do “Novo Código Florestal Brasileiro” e para devastação da Amazônia, do Cerrado e biomas brasileiros.

2) Recursos Energéticos e Políticas Alternativas. Estude as energias alternativas (eólica, solar, geotérmica, maremotriz, mas atenção especial para as provenientes de biomassa, muita atenção para Biodiesel e Álcool). Estude o uso de Petróleo e suas questões geopolíticas. Saiba tudo sobre Hidroelétricas e o caso de Belo Monte (Pará), bem como padrões de consumo energético regional e políticas públicas, como incentivos e adoção do horário de verão.

3) Recursos Hídricos e Paisagens Naturais. Estude fatores e elementos climáticos, conjuntos climato-botânicos brasileiros (em especial Amazônia, Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica) e Aquífero Guarani. Saiba a relação clima x recursos hídricos e ciclo hidrológico.

4) As Relações Sociais nas Tendências Trabalhistas e Questões Populacionais. Estude os processos de modernização industrial, as relações de trabalho, a pirâmide populacional e composição sociocultural brasileira. Atenção especial para informalidade, trabalho infantil, transição demográfica (e crises previdenciárias), fatores de manifestação cultural e seus agentes (como religiões, música, cinema, comunicações etc.).

5) Questões Agrárias, Pobreza, Desigualdades Globais e Fluxos Populacionais. Conheça os movimentos sociais no campo brasileiro, tecnologia agrícola e modernização conservadora no Brasil. Relacione agricultura com “Indústria da Seca”, “Urbanização Brasileira”, questões ligadas à miséria e desigualdades em seus amplos espectros (com destaque para questão racial), políticas públicas de combate à miséria e suas contradições, segregações e IDH.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

GEOGRAFIA no ENEM

Como estudar Geografia para o Enem 2013Que a prova do Enem é interdisciplinar, contextualizada e muita ligada às questões atuais da nossa sociedade, todo mundo sabe.
Mas se tem uma disciplina dentro do exame que melhor representa tais características, certamente essa disciplina é a Geografia.
Podemos adiantar, por exemplo, que quando se trata de questões ambientais, geografia e biologia andam de mãos dadas dentro da prova. Sem falar ainda de história, que trás uma interdisciplinaridade com geografia que é difícil saber de qual disciplina remete determinadas questões.
Mesmo assim (mas levando em consideração essas características), podemos destacar os assuntos que mais aparecerem no Enem quando falamos em geografia:
 
  • Aspectos socioeconômicos, principalmente do Brasil. Mortalidade infantil e crescimento populacional são dois de diversos exemplos que poderiam ser lembrados nesse ponto.
  • Problemas ambientais, como enchentes, efeito estufa e desmatamento estão sempre presentes.
  • Geopolítica internacional. Primavera árabe, guerras e terrorismo sempre aparecem em questões que discutem um determinado contexto histórico. Muitas vezes, esse assunto refere-se ao papel brasileiro no referido cenário.
  • Assuntos diretamente ligados à agricultura como desmatamento, extrativismo predatório, fome e reforma agrária.
Tendo em mente as características da disciplina de geografia dentro do Enem e quais os assuntos mais frequentes, podemos relacionar algumas dicas que certamente aumentarão suas chances de sucesso na hora do exame:
1 – Além de conhecer a fundo o conteúdo programático do ensino médio, a primeira dica é óbvia: Atualize-se! Acompanhe jornais revistas e sites que destacam problemas socioeconômicos e ambientais do Brasil e do mundo.
2 – Dê preferência à mídia escrita. Pensando na fixação e no treinamento da sua concentração, é muito mais interessante LER uma noticia a ASSISTIR uma noticia.
3- Aproveite essas leituras para comparar gráficos, diagramas e tabelas com o texto da noticia em questão. Afinal, em diversas questões do Enem, é necessária a interpretação desses elementos visuais.

4- Na maioria dos casos, um fato é noticiado sem que se aprofunde nas razões que levaram a ocorrência do mesmo. E são justamente essas razões que muitas vezes são cobradas no exame! Portanto, não basta saber o que acontece, mas também conhecer suas causas e desdobramentos.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Redação no ENEM

Temas das últimas provas de Redação

2009
A prova de 2009 tratou do comportamento humano e trouxe o tema “O indivíduo frente à ética nacional”. Aos candidatos, sugeriu-se apresentar uma proposta de ação social sobre o assunto. A questão foi acompanhada de dois textos de apoio: um que falava sobre o comportamento do brasileiro na atualidade, e outro sobre corrupção. Havia também uma tira de Millôr Fernandes que critica a dificuldade de encontrar pessoas honestas.
 

(Foto: imagens evangélicas/Creative Commons)
2010
No ano seguinte, o tema da redação foi “O Trabalho na Construção da Dignidade Humana”. Desta vez, a exigência foi de que os estudantes apresentassem também uma proposta de ação social, mas houve também a possibilidade de fazer a redação falando sobre uma experiência própria que se encaixasse no assunto.
O Exame trouxe dois textos de apoio: um sobre trabalho escravo, remetendo à assinatura da Leu Áurea em 13 de maio de 1888, outro sobre o futuro cenário do mercado de trabalho e importantes fatores que o constituem, como a busca por qualidade de vida, o perfil dos profissionais, a globalização e a preocupação com o meio ambiente.


(Foto: Marcos Santos/USP Imagens)
2011
A vida moderna e as redes sociais foram o assunto proposto para os textos da prova de 2011. O tema “Viver em rede no século XXI: Os limites entre o público e o privado” convidou os candidatos do Enem a apresentar uma proposta de conscientização social para problemas da atualidade que envolvem a a vida em rede, internet, liberdade de expressão e privacidade.
Os textos de apoio tratavam sobre o acesso à rede como um direito fundamental do ser humano, de acordo com declaração da Organização das Nações Unidas (ONU), a mudança de comportamento da sociedade à medida que a internet se populariza, trazendo a informação de que, por exemplo, brasileiros passam cerca de 20% do seu tempo on-line, utilizando as redes sociais, e acrescentando ainda as consequências – boas ou ruins – o constante acesso a estas ferramentas pode acarretar. Os estudantes puderam ler, também, uma tira de André Dahmer que faz sátira à grande quantidade de câmeras de segurança que monitoram todos os nossos passos atualmente.

Haitianos no Brasil
Brasilieia (Acre) - Cerca de 200 haitianos aguardam visto provisório para trabalhar no pais. Eles vivem em condições precárias, e se alimentam de doações. (Foto: Marcello Casal Jr/ABr)
2012
Nas provas da última edição do Enem os candidatos escreveram baseados no temaO movimento imigratório para o Brasil no século XXI, tendo que apresentar uma proposta de intervenção para a problemática proposta.
Desta vez, a prova trouxe três trechos de textos para apoiar a argumentação dos estudantes. Eles tratavam da imigração para o Brasil desde os séculos XIX e XX, quando as lavouras de café e a indústria paulista atraíram muitos europeus ao país, do fluxo de trabalhadores da Bolívia em busca de oportunidades de trabalho pela América Latina, e também dos imigrantes haitianos que têm entrado no Brasil ilegalmente após o terremoto que atingiu o país da América Central em janeiro de 2011.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Redação no ENEM

Esporte, transporte público, participação da juventude, inclusão digital na escola e saúde estão entre os possíveis temas para a redação


Uma das mais eficientes formas para mandar embora o bloqueio de ideias e o nervosismo na hora de escrever uma redação é abusar da curiosidade, investigar o que pode ser tema e esmiuçar um a um. Com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), não é diferente. Mais do que apostar em uma temática, o importante antes da prova é testar uma forma de sair do senso comum sem fugir da proposta, ser incoerente ou ferir os direitos humanos em cada um dos possíveis temas
Os protestos que se espalharam pelo Brasil este ano, sem uma causa única, serviram como motivação para temas sugeridos por professores de redação ouvidos pelo Terra. A participação do jovem como agente transformador na sociedade, a valorização da saúde pública e a questão da mobilidade urbana no Brasil, por exemplo, são temas antigos, mas que em algum momento cruzaram com as manifestações populares e voltaram à tona.
Outro tema que se aproveita de eventos atuais é o esporte como ferramenta de inclusão social, motivado pela Copa das Confederações, pela Copa do Mundo e pela Olimpíada no Brasil. Temas assim estão entre os favoritos do Enem, por isso outra temática possível é a tecnologia como transformadora da educação. Em todos os assuntos, espera-se que o aluno proponha soluções com base em argumentos consistentes e mostre-se um cidadão com bom senso e preocupado com o seu País.
A participação do jovem na sociedade
Os protestos no Brasil em 2013, que surgiram inicialmente para contestar os aumentos nas tarifas de transporte público, ganharam força com a participação dos jovens e servem como mote para a redação no Enem. Espera-se que o aluno mostre argumentos que apontem o jovem como agente transformador que, além de ter consciência cidadã, intervém com ações práticas.
Além da questão dos protestos, a professora Marina Loureiro, do Curso Miguel Couto, recomenda que o candidato cite outras ações, como a participação do jovem como eleitor e a importância do voto consciente. Outro caminho possível é mostrar ações concretas de grupos voluntários formados por jovens, que prestam solidariedade a outros grupos. Marina ressalta que, nos dois ou três parágrafos de desenvolvimento, entre a introdução e a conclusão, é necessário apresentar mais de um argumento concreto que mostre o jovem como agente transformador da sociedade. É válido salientar que a prática do VOTO CONSCIENTE pode ser explorado a partir deste tema.
O esporte como ferramenta de inclusão social
Motivado pela Copa das Confederações neste ano, pela Copa do Mundo em 2014 e pela Olimpíada em 2016 no Brasil, se o esporte aparecer como tema, é importante que o aluno o defenda como uma forma de incluir minorias na sociedade. Vale mostrar o esporte como um meio para obter saúde física e mental, falar em pessoas portadoras de deficiência que conseguem se incluir em um grupo estimuladas pelo esporte e contar histórias de jovens carentes que, por meio do esporte, tiveram acesso aos estudos. No entanto, histórias particulares ou de pessoas próximas não são válidas como argumento: ao citar alguém em particular, é preciso dar nome a entidades ou pessoas famosas, para que o corretor tenha certeza de que o aluno não está inventando uma história.
Ao escrever sobre a Copa na redação, a professora Ester Chapiro, da Central de Professores - Soluções Pedagógicas, alerta que tanto pontos positivos quanto negativos devem ser justificados com argumentos embasados na realidade. A questão da inclusão social do esporte, no entanto, precisa aparecer no texto, caso contrário o aluno estará fugindo do tema proposto.
A valorização da saúde pública 
Em 2013, motivado pelas manifestações populares que se espalharam pelo País, o governo brasileiro anunciou uma série de medidas relacionadas à questão da saúde pública. Entre as principais, o Brasil vai importar médicos estrangeiros para amenizar a escassez de profissionais nas regiões mais carentes, e estudantes de medicina de faculdades públicas e privadas terão que trabalhar dois anos no SUS para ter o diploma. Na redação do Enem, espera-se que o aluno faça uma reflexão a respeito da importância de priorizar a saúde, e que ele proponha possíveis soluções com base em sua realidade.
O professor Edson Carlos do Colégio Salesiano São José, alerta que é preciso tomar cuidado com os argumentos usados em eventuais críticas a medidas do governo. "O aluno não é obrigado a falar bem do governo, mas as críticas devem ser bem fundamentadas e é preciso trazer exemplos concretos positivos, para não unilateralizar a argumentação", explica. Para isso, é bom estar a par de setores da saúde que funcionam, como o programa de vacinação.
Alternativas para o transporte público urbano 
Estopim para a explosão das manifestações no Brasil, que desde o início protestavam contra o aumento das tarifas de ônibus e metrô, a questão da mobilidade urbana pode requerer soluções de candidatos na redação do Enem. Primeiro, é importante que o aluno mostre como essa questão interfere na vida dos cidadãos brasileiros. Além disso, é fundamental propor soluções sustentáveis e que não exijam gastos públicos exagerados.
Mais do que apontar os problemas, a prova exige do aluno uma proposta de solução. Como sugere a professora Ana Paula Anghinoni Ramos, do Sistema Elite de Ensino, o ideal é citar exemplos de países onde o transporte público é eficiente, como Inglaterra e Holanda. Outro caminho para sair do senso comum é citar meios de transporte alternativos, como bicicletas ou grupos de caronas organizados por meio de redes sociais.
A tecnologia como meio para a educação
Escolas particulares e públicas estão cada vez mais preocupadas em incluir tecnologias digitais na educação. Neste ano, o Ministério da Educação investiu em tablets para professores da rede pública, que podem não só ser um material didático, mas também estimular uma nova forma de educar. Se o tema da redação do Enem envolver tecnologia e educação, espera-se que o aluno aponte ações práticas que vêm sendo realizadas pelo governo ou por instituições privadas. Além de novas ferramentas, outro caminho possível é ressaltar os cursos de educação a distância, que vem crescendo, e usar um artifício chamado argumento analógico, quando o aluno compara gerações diferentes.
Argumentos contra o uso da tecnologia, neste caso, só funcionam se estiverem muito bem embasados e se o aluno fizer um contraponto com outros argumentos positivos. "É possível fazer uma defesa parcial, dizer que há aspectos positivos e negativos, mas é preciso que haja mais argumentos positivos, que concordem com o enunciado do tema", ressalta a professora Marina Loureiro. Apenas dois argumentos, um positivo e um negativo, não são suficientes, pois o Enem exige que o aluno escreva uma dissertação opinativa, não apenas expositiva.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Radiação Infravermelha e Ultravioleta

O espectro visível, ou seja, as radiações eletromagnéticas que nós vemos, vai do vermelho até o violeta, se ordenado em ordem crescente de energia. O seja, a luz vermelha carrega menos energia que a luz violeta. O infravermelho são as radiações que têm energia imediatamente menor que a da luz vermelha. Já as radiações ultravioleta são as que têm energia imediatamente a mais que a luz violeta.
Por ser mais energética, a radiação ultravioleta pode ser danosa à nossa pele e olhos.
Para além da radiação ultravioleta estão os raios X e a radiação gama.
Para aquém do infravermelho estão as microondas e as ondas de rádio.
Em suma, a diferença entre elas é de energia (as ultravioleta são mais energéticas) e comprimento de onda (as infravermelha têm maior comprimento de onda).

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Migrações Internas 2

O termo ”migrações” corresponde à mobilidade espacial da população, ou seja, é o ato de trocar de país, de região, de estado ou até de domicílio. Esse fenômeno pode ser desencadeado por uma série de fatores: religiosos, psicológicos, sociais, econômicos, políticos e ambientais.

No Brasil, os aspectos econômicos sempre impulsionaram as migrações internas. Durante os séculos XVII e XVIII, a intensa busca por metais preciosos desencadeou grandes fluxos migratórios com destino a Goiás, Mato Grosso e, principalmente, Minas Gerais. Em seguida, a expansão do café nas cidades do interior paulista atraiu milhares de migrantes, em especial mineiros e nordestinos.

No século XX, o modelo de produção capitalista criou espaços privilegiados para a instalação de indústrias no território brasileiro, fato que promoveu a centralização das atividades industriais na Região Sudeste. Como consequência desse processo, milhares de brasileiros de todas as regiões se deslocaram para as cidades do Sudeste, principalmente para São Paulo.

Outra consequência do atual modelo de produção é a migração da população rural para as cidades, fenômeno denominado êxodo rural. Essa modalidade de migração se intensificou nas últimas cinco décadas, pois as políticas econômicas favorecem os grandes latifundiários (empréstimos bancários), além da mecanização das atividades agrícolas em substituição da mão de obra.

A Região Sudeste que, historicamente, recebeu o maior número de migrantes, tem apresentado declínio na migração, consequência da estagnação econômica e do aumento do desemprego na região. Nesse sentido, ocorreu uma mudança no cenário nacional dos fluxos migratórios, onde a Região Centro-Oeste passou a ser o principal destino.

As políticas públicas de ocupação e desenvolvimento econômico da porção oeste do território brasileiro intensificaram a migração para o Centro-Oeste. Entre as principais medidas para esse processo estão: construção de Goiânia, construção de Brasília, expansão da fronteira agrícola e investimentos em infraestrutura. O reflexo dessa política é que 30% da população do Centro-Oeste são oriundas de outras regiões do Brasil, conforme dados de 2008 divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Outro aspecto das migrações internas no Brasil é que os fluxos são mais comuns dentro dos próprios estados ou regiões de origem do migrante. Esse fato se deve à descentralização da atividade industrial no país, antes concentrada na Região Sudeste e em Regiões Metropolitanas.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Migrações Internas

Dentre os fatores que influenciam os processos migratórios, o trabalho é o preponderante. Esse movimento pode ocorrer dentro de um mesmo país, estado ou município. São as chamadas migrações internas, que são aquelas em que as pessoas se deslocam dentro de um mesmo território.
Dentre as migrações internas temos os seguintes movimentos:
  • Êxodo rural: tipo de migração que se dá com a transferência de populações rurais para o espaço urbano. As principais causas são: a industrialização, a expansão do setor terciário e a mecanização da agricultura.
  • Migração Urbano-Rural: tipo de migração que se dá com a transferência de populações urbanas para o espaço rural. Hoje em dia é um tipo de migração muito incomum.
  • Migração urbano-urbano: tipo de migração que se dá com a transferência de populações de uma cidade para outra. Tipo de migração muito comum nos dias atuais.
  • Migração sazonal: tipo de migração que se caracteriza por estar ligada às estações do ano. É uma migração temporária, onde o migrante sai de um determinado local, em determinado período do ano, e posteriormente volta, em outro período do ano. É conhecida também de transumância. É o que acontece, por exemplo, com os sertanejos do Nordeste brasileiro.
  • Migração pendular: tipo de migração característico de grandes cidades e regiões metropolitanas, no qual centenas ou milhares de trabalhadores saem todas as manhãs de sua casa (em determinada cidade) em direção ao seu trabalho (que fica em outro município), retornando no final do dia.
  • Nomadismo: tipo de migração que se caracteriza pelo deslocamento constante de populações em busca de alimentos, abrigo etc. Esse tipo de migração é típico de sociedades primitivas e por conta disso encontra-se em extinção.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Tenho Sede

Tenho Sede

Dominguinhos

Traga-me um copo d'água, tenho sede
E essa sede pode me matar
Minha garganta pede um pouco d'água
E os meus olhos pedem o teu olhar
A planta pede chuva quando quer brotar
O céu logo escurece quando vai chover
Meu coração só pede o teu amor
Se não me deres posso até morrer

video